A degradação ambiental e o capitalismo

No Brasil, os problemas ambientais se agravaram com o aumento da industrialização e a urbanização, especialmente desde a década de 1960.

Com o advento da revolução industrial os problemas ambientais começaram a deteriorar cada vez mais os países desenvolvidos. Degradação da natureza que podem ocorrer em pequenas sociedades tradicionais são caracterizadas pelo desenvolvimento capitalista desenfreado e modernização.

O problema ambiental é uma consequência ou subproduto da modernidade, as contradições da sociedade moderna e capitalista, que, por um lado, melhora a qualidade de vida, e também faz com que agrave a situação ambiental.

Assim, na sociedade, reduzir a mortalidade infantil e o aumento da esperança de vida, a produção de novos bens e serviços e aumentar o seu consumo. Mas a geração de desigualdade, poluição, desmatamento; é a mais destrutiva da guerra, devido à tecnologia moderna que sempre está querendo mais.

Toda a tecnologia na sociedade moderna e da indústria capitalista produz uma grande realização técnica de que todas as outras sociedades, mas no passado ou no presente, terminando com os aspectos positivos e negativos.

Aumentando a produtividade do trabalho no campo, mas também inclui o potencial para a desordem, poluição do ar e solo e acidentes rodoviários. As técnicas que ajudam a aliviar o trabalho humano, traz  o risco de alimentos contaminados por agrotóxicos e outros mais.

O surgimento e desenvolvimento do capitalismo, e sua posterior expansão em todo o mundo, têm agravado os problemas associados com o desmatamento da floresta amazônica, poluição do ar, dos rios e oceanos, bem como a intensa urbanização. Os problemas ambientais, tais como a oferta e a poluição água, submoradia, o acúmulo de detritos, entre outros.

Robson Branco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *